desenvolvimento rural

Aproveitamentos hidroagrícolas

Porcão

Foto Porcão
Apresentação

O Aproveitamento Hidroagrícola do Porcão situa-se na freguesia de Vila Nova de Monsarros, concelho de Anadia e distrito de Aveiro.

Este Aproveitamento teve como objectivo aumentar a garantia de fornecimento de água a uma área de cerca de 60 ha de regadio tradicional imperfeito pois, apesar de já ter sido objecto de um melhoria promovida pela Direcção de Serviços Regionais de Hidráulica do Mondego, não satisfazia na maior parte dos anos as necessidades hídricas das culturas durante o período de estio.

As infraestruturas necessárias eram portanto para armazenamento de água e sua adução até ao início da rede de rega já existente. Projectou-se então uma barragem na Ribeira do Porcão, afluente do Rio da Serra, e uma conduta adutora que no seu traçado abastece também uma pequena área a montante da várzea de Monsarros.

Caracterização edafo-climática

Clima

A insolação média anual é de cerca de 2423,9 horas.

O valor médio da temperatura diária é de cerca de 15ºC.

O número de dias com temperatura máxima do ar superior a 25ºC é superior a 90 dias. No Inverno a temperatura mínima média do mês mais frio (geralmente Janeiro) é de cerca de 8ºC.

As amplitudes térmicas apresentam-se superiores no Verão relativamente ao Inverno, variando entre 9,6 ºC em Janeiro e 14,1ºC em Agosto.

O vento tem direcção predominante do quadrante Noroeste (NW). Os meses de Dezembro a Abril são os que apresentam velocidades médias do vento maiores, Os ventos fortes são moderadamente frequentes, soprando com velocidades média superiores a 36 Km/h apenas em 2,1 dias por ano. A velocidade média anual do vento é de 5,5 Km/h.

As geadas apresentam pequena incidência, registando-se em média 17 dias com geadas, com maior frequência nos meses de Janeiro e Dezembro.

A ocorrência de granizo, saraiva e neve não tem significado na zona do perímetro.

A precipitação anual média sobre a zona do aproveitamento é da ordem dos 1104 mm, verificando-se alguma irregularidade na distribuição ao longo do ano, sendo em Julho que ocorrem os valores mais baixos e os mais elevados em Fevereiro.

Solos e aptidão ao regadio

A área abrangida pelo projecto já era, quase totalmente, abrangida pelo regadio tradicional da Várzea de Vila Nova de Monsarros, pelo que os terrenos já estavam topograficamente adaptados à rega por gravidade. Para além disso, a maior parte da área desenvolve-se num vale relativamente largo e plano, com solos profundos e sujeitos a práticas tradicionais de cultivo desde tempos imemoriais. Em termos de classificação da capacidade de uso, a maior parte do vale principal corresponde a solos da classe Bh, ou seja, com limitações moderadas, com riscos de erosão no máximo moderados, susceptíveis de utilização agrícola moderadamente intensiva e com algumas necessidades de drenagem. Marginalmente, e numa parte do vale da ribeira do Porcão, os solos pertencem à classe Ee, ou seja, com limitações muito severas, ou riscos de erosão muito elevados, devido aos declives relativamente acentuados.

Junto à povoação de Algeriz aparecem solos da classe Bs, susceptíveis de utilização agrícola moderadamente intensiva, com algumas limitações ao nível radicular.

Infra-estruturas colectivas

A principal origem de água do regadio de Vila Nova de Monsarros, no rio da Serra, é captada através de 3 açudes e distribuída por uma rede de canais revestidos em meias manilhas de betão, de 300 e 400 mm de diâmetro, com um desenvolvimento total superior a 6 Km, e com todas as obras de arte necessárias ao maneio e controlo dos caudais de rega. Este conjunto de infraestruturas integra o regadio tradicional promovido, explorado e gerido pela Junta de Agricultores do regadio de Vila Nova de Monsarros.

Para fazer face à redução das disponibilidades hídricas, a DRAPC (ex: DRABL) correspondendo às expectativas e ao empenhamento dos agricultores e da autarquia, promoveu a construção de uma barragem na ribeira do Porcão, afluente do rio da Serra, com 19 m de altura máxima acima da fundação e 66 m de desenvolvimento do coroamento. A barragem é do tipo estrutural de aterro zonado, com núcleo de material argiloso e maciços estabilizadores constituídos por materiais provenientes do desmonte do maciço gresoso. Armazena 102.000 m3, volume de água que permite suprir as necessidades hídricas dos sistemas culturais praticados, normalmente a partir de meados de Julho, quando deixa de haver caudais suficientes no rio da Serra.

A água captada na albufeira é conduzida através de uma conduta de PVC, de 200 mm de diâmetro, até ao início regadio tradicional, cerca de 3 Km a jusante. Ao longo da conduta adutora existem 14 tomadas de água para rega do pequeno vale da ribeira do Porcão, entre a barragem e o início da várzea de Vila Nova de Monsarros. Foram ainda instaladas 1 ventosa de triplo efeito, 1 descarga de fundo e 3 válvulas de seccionamento.

Limitações e Potencialidades

A área total do perímetro de rega é de 60 ha, repartida por 133 proprietários/regantes.

Uma das principais limitações prende-se com a reduzida dimensão da maioria das parcelas e com a idade média dos agricultores.

Contrariando a tendência nacional de abandono das terras agrícolas, na várzea de Vila Nova de Monsarros a taxa de ocupação dos terrenos ronda os 100%. Produz-se um pouco de tudo, sobretudo o milho regional, feijão, batata, beterraba, forragem e couve.

Apesar das disponibilidades de água para rega, o sistema de distribuição é pouco flexível e exige a presença de um cantoneiro, pois, embora se disponibilize um serviço a pedido, mantém-se no essencial a tradicional partilha de águas.

Gestão e exploração

A Junta de Agricultores do regadio de Vila Nova de Monsarros é a entidade responsável pela gestão e exploração do aproveitamento.

Para fazer face a algumas das despesas, a Junta de Agricultores instituiu um sistema de quotas bienais, em função da área regada, cobrada a todos os proprietários/beneficiários. Os regantes que utilizam água proveniente da barragem do Porcão pagam ainda uma taxa de exploração, por hora de rega, uma vez que não existem contadores volumétricos ao nível das tomadas de água.

A Junta de Agricultores tem garantido a conservação e o funcionamento da rede de rega, bem como as limpezas e mondas nos paramentos, coroamento e sistema de drenagem da barragem, em colaboração com a Câmara Municipal e com a Junta de Freguesia. Reperfilou também o caminho da margem esquerda que permite agora o acesso de máquinas e equipamentos ao coroamento. Contudo, a barragem precisa de um conjunto de intervenções, para se adequar às exigências do Regulamento de Segurança de Barragens nomeadamente as seguintes:

  • Demolições e adaptações do actual descarregador de superfície para passar a dispor de uma capacidade de vazão equivalente à de uma cheia com período de retorno de 1000 anos.
  • Instalação de um sistema de observação para monitorização dos deslocamentos verticais e horizontais, dos níveis hidrostáticos na fundação e no aterro, dos caudais percolados pela fundação da barragem e da precipitação e nível de água na albufeira.
  • Implementação do Plano de Emergência e do Sistema de Aviso e Alerta, que funcionará em caso de acidente ou de cheias extraordinárias.

À excepção desta última as restantes medidas correctivas já foram aprovadas e vão ser construídas até 2013, com financiamento do Estado Português e da CE, através do PRODER.

Foto Porcão

1. Localização

DRAP Centro
Localização:

Distrito: Aveiro
Concelho: Anadia
Freguesia: Vila Nova de Monsarros

Região Hidrográfica: RH4
Bacia hidrográfica: Rio Vouga
Sub-bacia: Rio Cértima
Linha de água: Ribeira do Porcão (afluente do Rio da Serra)
Carta Militar 1:25 000 n.ºs: 208
Coordenadas Hayford-Gauss militares (metros): M = 180345,54; P = 384082,95

2. Dados Gerais

Objectivo: Agricultura
Ano de conclusão: 1997
Área total do regadio: 60 ha
Área útil:
N.º de beneficiários previstos: 235
N.º de beneficiários actuais: 133
Adesão ao regadio: 80%
Ocupação cultural: Milho, batata e hortícolas
Origem da água: superficial
Fornecimento de água às explorações: gravidade
Gestão: Junta de Agricultores de Vila Nova de Monsarros
Sistema tarifário: Quotas, em função da área regada e taxa de exploração por tempo de rega.

3. Infra-estruturas existentes

Barragem do Porcão

Altura máx. acima do leito: 19 m
Desenvolvimento do coroamento: 66 m
Capacidade útil da albufeira: 0,1 hm3

Conduta adutora: 2.000 m
Açudes: 3, no rio da Serra (regadio tradicional)
Rede de Rega: 6.330 m (regadio tradicional)

4. Estudos e Obras a executar

Demolição parcial e reconstrução do Descarregador de Cheias e obras de implementação do Sistema de Observação e do Sistema de Aviso e Alerta.

Foto #1

Foto #1 / 10

Foto #2

Foto #2 / 10

Foto #3

Foto #3 / 10

Foto #4

Foto #4 / 10

Foto #5

Foto #5 / 10

Foto #6

Foto #6 / 10

Foto #7

Foto #7 / 10

Foto #8

Foto #8 / 10

Foto #9

Foto #9 / 10

Foto #10

Foto #10 / 10