drap centro

estação de avisos de castelo branco

1 - Historial

O Serviço de Avisos Agrícolas é um serviço de âmbito nacional mas de responsabilidade regional responsável pela colheita e tratamento de dados e difusão de Avisos ou Informações aos Agricultores, com vista à protecção adequada das suas culturas.

Tem como objectivo principal fornecer ao Agricultor utente, toda a informação de natureza biológica, fenológica e climática, no sentido de lhe permitir avaliar os riscos inerentes aos inimigos das culturas e decidir sobre a necessidade, oportunidade e natureza das intervenções fitossanitárias.

Essa informação difundida sob a forma de circular, indica ao agricultor o período e o grau de risco, o nível de tolerância admitido, técnicas de tratamento e escolha de produtos, tendo em atenção a sua eficácia e acções secundárias.

Para tal, os técnicos devem manter-se actualizados do que se passa na sua região, através de observações frequentes e minuciosas, sobre a evolução local dos principais pragas e doenças, realizadas em pleno campo ou em laboratório, completadas por dados climáticas, fenológicos e biológicos.

A acção do Serviço de Avisos implica dois tipos de benefícios: directos e indirectos.

Dos benefícios directos salientamos:

  1. Redução do numero de tratamentos;
  2. Selecção dos produtos fitofarmacêuticos, utilizando os que apresentam características mais favoráveis à oportunidade definida;
  3. Controlo mais efectivo das pragas e doenças com consequente aumento da rentabilidade das culturas;
  4. Melhor qualidade do produto obtido;
  5. Possibilidade do agricultor recorrer a práticas mais amigas do ambiente;
  6. Contribuir para a formação do agricultor

 

Como exemplo de benefícios indirectos referiremos, a detecção e enquadramento de:

  1. Fenómenos de resistência e fitotóxidade;
  2. Alterações na dinâmica das populações e nos níveis de ataque;
  3. Novos problemas fitossanitários;
  4. Desequilíbrios nos agro-ecossistemas;
  5. Problemas de contaminação do ambiente.

 

A Estação de Avisos de Castelo Branco iniciou a sua actividade em 1976 com a criação de infra-estruturas de base necessárias ao seu funcionamento.

Procedeu-se ao reconhecimento da região, à montagem da rede meteorológica, ao levantamento de potenciais utentes e á organização dos respectivos ficheiros. Fizeram-se igualmente estudos locais sobre epidemiologia do pedrado e biologia do bichado, afídeos e ácaros.

A região da Cova da Beira foi por razões óbvias a primeira a ser beneficiada pelo arranque deste serviço, iniciando-se a partir de 1978 a emissão de Avisos para pomóideas.
Durante os últimos 20 anos o Serviço de Avisos alargou a sua actividade quer em área quer em culturas e inimigos chave.
Actualmente a Estação de Avisos de Castelo Branco emite Avisos e Informações para: pomóideas, prunóideas, vinha e olival (pontualmente citrinos).

Há uma rede de 13 Estações Meteorológicas Automáticas (EMAs) distribuída pela área de intervenção da Estação de Avisos e localizada de acordo com as especificações e características climáticas previamente definidas.

Junto das EMAs funcionam postos de observação fenológicos e biológicos cujo objectivo é seguir as diferentes fases de desenvolvimento vegetativo das culturas e a evolução dos seus principais inimigos.
É da análise destes dados que os Técnicos estabelecem níveis e graus de risco o que se traduz na prática pela emissão de um Aviso na forma de circular enviado ao Agricultor. Dele consta a cultura a proteger, o inimigo a combater e as substâncias activas homologadas para o efeito.

Em 2006 a Estação de Avisos de Castelo Branco enviaram 16 circulares.

O número de agricultores inscritos em nome individual foi de aproximadamente 200. Para além destes, estão inscritos Associações de Protecção Integrada que actuam na região, Cooperativas de Fruticultores, Adegas e Lagares Cooperativos e outras entidades que fazem a divulgação da informação junto dos seus agricultores.
Trabalham na Estação de Avisos de Castelo Branco o seguinte pessoal: 3 Técnicos Superiores (dos quais 1 a tempo parcial), 3 Técnico Profissionais (dos quais 1 a tempo parcial) e 1 Administrativo (a tempo parcial).

A Estação de Avisos de Castelo Branco funciona na sede da DRAPC em Castelo Branco. Em 2006 para além dar continuidade às actividades de rotina definidas pela entidade coordenadora do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas (SNAA) pretendeu-se desenvolver outras actividades com o objectivo de modernizar e reforçar a capacidade de actuação. Pretendeu-se melhorar a qualidade da informação fornecida ao agricultor através de um maior rigor na definição:

  • dos períodos e graus de risco;
  • da oportunidade dos tratamentos recomendados;
  • da melhor estratégia de luta a adoptar para a região.

Pretendeu-se igualmente melhorar o conteúdo técnico e o aspecto gráfico da circular de modo a torná-la mais útil e atraente para o agricultor.

2 - CARACTERIZAÇÃO DA ESTAÇÃO DE AVISOS DE CASTELO BRANCO

2.1 - Postos de Observação

Abrangem a rede meteorológica de base e os postos de observação biológica e fenológica.

2.1.1 – Rede meteorológica

A rede meteorológica é constituída por de 13 Estações Meteorológicas Automáticas (EMAs) distribuídas pela área de intervenção da Direcção Regional e localizadas de acordo com as especificações e características climáticas previamente definidas.

Uma EMA é composta por (Fig. 1):

  • Sistema de aquisição armazenamento e transmissão de dados (GSM) modelo A733 add WAVE;
  • Painel solar Mastro de 2m em inox;
  • Sensor combinado de temperatura e humidade relativa SEN-R
  • Sensor de folha molhada WET
  • Sensor de precipitação RG

No Quadro 1 apresenta-se a localização das EMAs.

Estação Meteorológica Automática instalada em Martim - Rei
Fig. 1 – Estação Meteorológica Automática instalada em Martim – Rei, Sabugal, modelo ADCON-A733 GSM equipado com sensores de Temperatura, Humidade Relativa, Precipitação e Folha Molhada.

 

Quadro1 – Localização das Estações Meteorológicas Automáticas (EMAs).
EA EMA FREGUESIA CONCELHO
Estação de Avisos de Castelo Branco Ródão Perais V.V.Ródão
Chão do Galego Montes da Senhora Proença-a-Nova
Cernache Cabeçudo Sertã
Oleiros Estreito Oleiros
Alcains Alcains Castelo Branco
Malpica Malpica do Tejo Castelo Branco
Várzea Idanha-a-Nova Idanha-a-Nova
Alcongosta Alcongosta Fundão
Brejo Peroviseu Fundão
Capinha Capinha Fundão
Penamacor Escarigo Fundão
Lamaçais Teixoso Covilhã
Belmonte Colmeal da Torre Belmonte
Estação de Avisos da Guarda Martim-Rei Quadrazais Sabugal
Relvas Aldeia Viçosa Guarda
Seia Tourais Seia
Nabais a) Nabais Gouveia
Carvalheda Mesquitela Celorico da Beira
V.F. das Naves V.F. das Naves Trancoso
Pala Pala Pinhel
Pinhel Pinhel Pinhel
F. C. Rodrigo Almofala F. C. Rodrigo
Longroiva Longroiva Mêda
Mêda * Mêda Mêda

a) Antiga EMA do Aljão, transferida para a Qt.ª do Mataduço Freguesia de Nabais em 27/07/2006.
* Integra a Rede desde Outubro de 2006


REDE METEOROLÓGICA AUTOMÁTICA

REDE METEOROLÓGICA AUTOMÁTICA
Ponto vermelho Estação Meteorológica Automática Ponto azul Integra a Rede desde Outubro de 2006

 

2.1.2 – Postos de Observação Biológica

Os Postos de Observação Biológica (POBs) tem por objectivo a recolha de dados sobre:

  • Evolução dos estados de desenvolvimento das culturas – postos fenológicos
  • Captura de insectos em armadilhas (sexuais, alimentares etc.)
  • Eclosão de pragas
  • Aparecimento de focos primários de doenças (míldio, pedrado etc.) e dos primeiros sintomas.

Nos Quadros –2, 3, 4, 5, e 6 apresenta-se a localização dos POBs em 2006, para as pomóideas, prunóideas, vinha, olival e citrinos.

Posto de Observação Biológica
Fig. 2 – Posto de Observação Biológica - Traça da Oliveira, Quinta do Arrojado S. Miguel de Acha Armadilha sexual.

 

Quadro 2 - Localização dos Postos de Observação Fenológica
Cultura Localização do Posto de observação
Pomóideas Louriçal do Campo
Atalaia do Campo (M)
Belmonte (M, P)
Casteleiro(M)
Lamaçais (M, P )
Cernache de Bonjardim (M, P)
Fundão (M)
Ferro (M, P)
Prunóideas Louriçal do Campo (Ps)
Atalaia do Campo (Ps, C)
Belmonte (Ps)
Montes-da-Senhora (C)
Lamaçais (Ps, C)
Cernache de Bonjardim (Ps)
Catraia Cimeira(C)
Chão do Galego (C)
Fundão (Ps, C)
Ferro ( Ps,C)
Vinha Soalheira
Lamaçais
Ferro
Belmonte
Cernache de Bonjardim
Sarzedas
Olival Castelo Branco
S. Miguel Acha
Pedrogão de S. Pedro
Sobreira Formosa
Louriçal do Campo
Perais
Sarzedas
Ferro
Citrinos Cernache de Bonjardim
Sobreira Formosa
V.V, de Rodão
Alcains
M-macieira, P-pereira, C-cerejeira, Ps-pessegueiro
Quadro – 3 Localização dos Postos de Observação Biológica - Pomóideas
Doença/Praga Localização do Posto de observação
Pedrado/oídio Cernache de Bonjardim
Louriçal do Campo
Fundão
Lamaçais
Belmonte
Casteleiro
Ferro
Fundão
Bichado da fruta Louriçal do Campo
Fundão
Lamaçais
Belmonte
Ferro
Cernache de Bonjardim
Casteleiro
Ácaros Alpedrinha
Belmonte
Casteleiro
Lamaçais
Ferro
Cernache de Bonjardim
Afideos Louriçal do Campo
Belmonte
Casteleiro
Lamaçais
Ferro
Cochonilha de S. José Casteleiro
Cernache de Bonjardim
Louriçal do Campo

 

Quadro – 4 Localização dos Postos de Observação Biológica - Prunóideas
Doença/Praga Localização do Posto de observação
Lepra do Pessegueiro Cernache de Bonjardim
Louriçal do Campo
Fundão
Lamaçais
Belmonte
Atalaia do Campo
Ferro
Fundão
Anarsia Lamaçais
Belmonte
Louriçal do Campo
Afideos Belmonte
Atalaia do Campo
Ferro
Fundão
Cernache de Bonjardim
Lamaçais
Catraia Cimeira
Montes da Senhora
Louriçal do Campo
Mosca da Fruta Lamaçais
Cernache de Bonjardim
Louriçal do Campo
Belmonte
Louriçal do Campo
Mosca da Cereja Montes da Senhora
Catraia Cimeira
Chão do Galego
Ferro

 

Quadro – 5 Localização dos Postos de Observação Biológica - Olival
Doença/Praga Localização do Posto de observação
Traça da Oliveira Castelo Branco
S. Miguel d’Acha
Pedrógão de S. Pedro
Sarzedas
Louriçal do Campo
Perais
Sobreira Formosa
Ferro
Mosca da Azeitona Castelo Branco
S. Miguel d’Acha
Pedrógão de S. Pedro
Sarzedas
Louriçal do Campo
Perais
Sobreira Formosa
Ferro
Monforte da Beira
Malpica do Tejo
Fundão
Gafa Castelo Branco
S. Miguel d’Acha
Pedrógão de S. Pedro
Sarzedas
Louriçal do Campo
Perais
Sobreira Formosa
Ferro
Monforte da Beira
Malpica do Tejo
Fundão
Olho de Pavão Couto da Várzea

 

Quadro – 6 Localização dos Postos de Observação Biológica - Vinha e Citrinos
Doença/Praga Localização do Posto de observação
Mildio/oídio Cernache de Bonjardim
Soalheira
Sarzedas
Lamaçais
Belmonte
Traças Cernache de Bonjardim
Soalheira
Lamaçais
Belmonte
Cicadelideos Cernache de Bonjardim
Soalheira
Sarzedas
Lamaçais
Belmonte
Mosca da Fruta Vila Velha de Rodão
Sobreira Formosa
Alcains
Cernache de Bonjardim
Lagarta mineira Vila Velha de Rodão
Sobreira Formosa
Alcains
Sobreira Formosa
Mosca Branca Vila Velha de Rodão
Sobreira Formosa
Alcains
Sobreira Formosa
Míldio Vila Velha de Rodão
Sobreira Formosa
Alcains
Sobreira Formosa

 

3 – ACTIVIDADES INERENTES À EMISSÃO DE AVISOS E INFORMAÇÕES

3.1 – Recolha e análise de dados meteorológicos

Todo o trabalho de recolha, registo e tratamentos de dados meteorológicos é feito na Estação de Avisos de Castelo Branco, de toda a ex-DRABI, em Castelo Branco, que funciona como Posto Central.

A recolha de dados é automatizada, a transmissão é por GSM diariamente à uma menos um quarto. O servidor de bases de dados (onde foi instalado uma UPS para maior segurança) está na rede interna podendo ser acedido pelos Técnicos da Estação de Avisos da Guarda e dos serviços Centrais da DGPC via multinet, tem os seguintes endereços IP interno DRABI – 126.0.0.134 e Multinet 10.13.0.115.. O Backup automático dos dados está assegurado através da instalação de um segundo disco.

O programa a2a (addUPI to ASCII) instalado gera automaticamente ficheiros em formato aberto com os dados recolhidos pelas diversas EMAs. Estes ficheiros são em dois formatos distintos:

  • ficheiros EXCEL anuais para uso internos dos técnicos da DRABI para gerar relatórios automáticos com uso de uma pequena aplicação EXCEL criada para esse efeito pela ORM;
  • ficheiros TXT mensais para serem acedidos pela DGPC para serem integrados na base de dados do SNAA.

Em ambos os casos os ficheiros são criados no mesmo servidor onde se encontra a aplicação addVANTAE 4 PRO (de gestão de dados da ADCON).

Na página seguinte apresenta-se um exemplo de um relatório mensal.

3.2 – Recolha e análise de dados biológicos

As observações biológicas e fenológicas são efectuadas pelos técnicos da estação de Avisos nos POBs e os resultados devidamente anotados em Fichas

3.3 – Emissão de Avisos e Informações

Os Avisos e Informações foram dirigidos aos utentes do Serviço de Avisos, pelo envio de circulares através de via postal ou por Email (por solicitação dos utentes).