drap centro

estação de avisos de leiria

Historial

Territorialmente a Estação de Avisos de Leiria, sediada em Leiria, inclui a área dos concelhos de Leiria, Ansião, Pombal, Marinha Grande, Batalha e Porto de Mós, dispondo de uma rede meteorológica e biológica/fenológica como consta na figura 1.

As culturas principais culturas abrangidas, desde o início, são as pomóideas, a vinha e o olival embora nas circulares emitidas conste também informação sobre alguns inimigos do pessegueiro e citrinos.

  • Postos meteorológicos de Leiria

Fig. 1 – Rede meteorológica e fenológica
actualmente abrangida pela Estação de Avisos de Leiria.

Cronologia

  • 1995 foi o ano de inauguração desta Estação e Avisos que envolveu a instalação de 7 Estações Meteorológicas Automáticas (EMAs), assim como a aquisição de material de informático e de laboratório de apoio. Estiveram envolvidos nesse trabalho o Eng.º Agrónomo José Ribeiro e o Eng.º Téc.º José Batalha. Ainda em 1995, saiu o Eng.º Agrónomo José Ribeiro e entrou neste sector a Eng.ª Téc.ª Marta Caetano.
  • Em 1996 e 1997 decorreram as fases experimentais desta Estação através da testagem do software das EMAS. Em 1997, foi ainda instalada em Ansião a oitava EMA.
  • Em 1998, esta Estação de Avisos entrou oficialmente em funcionamento, sendo a equipa constituída pelos dois técnicos já referidos e supervisionados pela Chefe de Protecção das Culturas Dra. Lizete Gonçalves. A Estação contou ainda com colaboração da técnica profissional Anabela Santos nas campanhas de 1998 e 1999.
  • Em 2001 e 2002, a Estação contou com a colaboração da estagiária Sónia Fernandes.
  • Actualmente, para a elaboração dos boletins fitossanitários, a Estação de Avisos de Leiria dispõe em termos humanos dos técnicos José Batalha e Marta Caetano, e em termos matérias de uma rede meteorológica composta por 8 EMAs, um laboratório de apoio para observação do desenvolvimento de algumas pragas e doenças; material informático e de uma viatura.

A Estação de Avisos dá apoio fitossanitário não só aos utentes mas a todos os que a ela se dirigem com problemas relacionados com várias culturas procurando sempre encaminhar a todos da melhor forma.

Desde 2005 que esta Estação de Avisos tem estado ligada a alguns trabalhos de investigação ligados à fruticultura através não só de um Plano de Acção mas também por iniciativa da própria Divisão. Na vinha tem apoiado o Plano de Acção, ainda a decorrer, não só com acções de formação mas também no concurso da melhor vinha da qual é membro do júri.

Os técnicos desta Estação de Avisos são responsáveis pelo condicionamento das vinhas da região realizando vistorias e respectivos relatórios que são posteriormente enviados ao núcleo do condicionamento sediado na Estação Vitivinícola de Anadia.